MANIFESTAÇÃO

''que não se exclua ninguém, senão a exclusão''

''Clipe desenvolvido pela Anistia Internacional Brasil  para marcar os 57 anos de fundação do movimento e os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.''

 Quem Apoia 

Mais de 30 artistas se juntaram à Anistia Internacional para amplificar a mensagem dos direitos humanos, em uma só voz, em alto e bom som.

 

Eu me manifesto

‘’Direitos Humanos para todos e todas."

“Manifestação” vem para lembrar que quando os direitos humanos de uma pessoa são violados, os direitos de todas e todos nós estão em risco. A linguagem universal da música faz vibrar nas mentes e corações aquilo que nos caracteriza como humanidade: a solidariedade. Junte-se a nós nessa corrente de boas vibrações. 

 

Em 1948, nós nos reinventamos enquanto sociedade global. Saímos das obscuras câmaras de gás para a luz do respeito às nossas diferenças. Decidimos que a barbárie não poderia ser a regra para as nossas vidas e escrevemos um novo acordo de convivência para valorizar e proteger a nossa diversidade cultural, política, religiosa, geográfica e de pensamento. Estava escrita a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

 

70 anos depois, ainda é necessário reafirmar esse compromisso com nós mesm@s.

 

“Manifestação” fala de resistência, corteja as ruas, traz à tona os nossos desejos de justiça e nos convoca a cantar junto que a violência, o racismo e a indiferença jamais serão tolerados.

 

Você sente indignação diante dos mais de 61 mil homicídios cometidos por ano no Brasil? Levanta a sua voz diante do racismo perverso que ainda oprime em pleno século 21? É intolerante ao machismo e a LGBTfobia que agride, humilha e mata centenas por ano, apenas por serem quem são? Seu estômago dói pela falta de moradia e alimentos em um país farto e rico em recursos como o Brasil?

 

Essa canção fala com você.

 

Manifeste-se em um só coro, um só coração

 

 

Junte sua voz! Junte-se a nós!

Preencha o formulário e receba totalmente grátis a faixa ''Manifestação'' para ouvir quando e onde quiser, e faça parte do poderoso coro que a cada dia reafirma o nosso compromisso coletivo com a construção de uma sociedade fundada no respeito, na justiça, na igualdade e liberdade. 
 

Ao baixar a canção, você também ganha uma playlist inspiradora e exclusiva, e ainda diversos conteúdos sobre direitos humanos.

  Quem canta, injustiças espanta!  

Quanto mais vozes, mais forte será nossa mensagem. Pelo que você se manifesta? 
Compartilhe essa canção e faça sua manifestação. Use #EuMeManifestoPor 

Fique por dentro!

Informe-se sobre os direitos humanos e conheça outras formas de atuar.

O que são direitos humanos?

Torne-se um ativista!

Seja um Defensor da Liberdade!

 

 Quem Somos 

 

Fundada em Londres em 28 de maio de 1961, a Anistia Internacional é hoje um movimento global com mais de 5 milhões de apoiadores que encaram a injustiça como uma questão pessoal! Realizamos campanhas para que direitos humanos internacionalmente reconhecidos sejam respeitados e promovidos em todos os lugares, para todas as pessoas.  


O que fazemos?
 

  • Investigamos, documentamos e expomos violações de direitos humanos, independente de onde e quando elas acontecem.

  • Fazemos recomendações a governos e campanhas de mobilização em massa para garantir que as promessas sejam cumpridas e o direito internacional seja respeitado.

  • Mobilizamos milhares de apoiadores em todo o mundo a lutarem por mudanças e defenderem os direitos humanos.

  • Nosso compromisso é com a justiça, a igualdade e a liberdade!  

  • A maior parte do nosso financiamento vem de pessoas do mundo todo. Essas doações pessoais e não afiliadas permitem que a Anistia Internacional mantenha total independência de todos e quaisquer governos, ideologias políticas, interesses econômicos ou religiões.


Nesses 57 anos...

  • Conquistamos status consultivo especial na ONU desde 1964;

  • ​Ganhamos o Prêmio Nobel da Paz em 1977 por nossa influência na implementação da Convenção Contra a Tortura;

  • Enviamos mais de 20.500 ações urgentes para defender grupos em risco e vítimas de violência e realizamos mais de 3.400 missões de pesquisas internacionais;

  • Produzimos mais de 17 mil  relatórios e documentos públicos sobre direitos humanos e muito mais.